Acompanhando o Mercado

Se todos gostassem do amarelo

João Carlos Lopes dos Santos



Se vocês querem saber qual é a melhor definição de artes plásticas, mormente pela ótica do mercado de arte, nenhuma supera a do jornalista Joelmir Beting. Disse ele, certa vez:

  • Preto no branco: arte catalogada é investimento seguro, rentável e de liquidez assumida. Claro, descartado o dividendo espiritual da beleza da vida capturada na janela da fantasia pelo dom divino do artista iluminado. Arte na parede não é ouro no cofre nem dólar na moita. É raio de luz, valor que não tem preço. E o que não tem preço é sempre um artigo barato. No mundo inteiro é assim: arte é bem de raiz, reserva de valor, resseguro de crise, arrimo de família, ficha cadastral. E, de sobremesa, prestígio social. - Joelmir Beting.

A janela da vida e o artista iluminado

Na minha ótica, a transcrita definição, dentro de um contexto econômico, não poderia ser de outra pessoa. Se destacarmos o trecho: "Claro, descartado o dividendo espiritual da beleza da vida capturada na janela da fantasia pelo dom divino do artista iluminado”, teremos, também, uma belíssima definição de artes plásticas.

Que inveja! Gostaria que fossem minhas... Mas como talento não se pode furtar, o mestre Joelmir está de parabéns por ambas as definições.

Há quem dê à arte definições ortodoxas, voltadas aos seus interesses artísticos e profissionais. Grosso modo, dizem: isto é arte, aquilo não é. Na minha maneira de ver, seja qual for a manifestação artística, defino-a como: "Arte é a emoção de quem a faz, cristalizada pela luz da emoção de quem a recebe.”.


Mostre sua arte e encontrará seu público

É como se fosse uma flor na mais absoluta escuridão, que só se revela bela quando recebe um raio de luz. É por isso que, ao se contemplar uma obra de arte, ouvir uma música, ver uma peça teatral e outras manifestações artísticas, uns gostam, outros não. Os que não gostam não interagem com a luz da emoção. Por outro lado, tenho uma certeza: se atividade artística for realizada com emoção, fatalmente, encontrará vários fachos de luz pela vida afora.

Mostre a sua arte e encontrará o seu público. Daí se falar de público específico, de segmento ou seguimento, de nicho. Mas há que se correr risco: quem expõe sua arte fora do seu público, se arisca a agradar poucos e a desagradar muitos.

Nas minhas andanças pelas casas e paredes alheias, tenho visto de tudo e até, muitas vezes, nada exposto nas paredes. Já ouvi quem dissesse que preferia comprar uma televisão nova, a investir numa pintura ou escultura.


Sensibilidade se afina com educação artística

Admirar uma obra de arte passa por uma boa educação, por uma sólida cultura, por exercícios de sensibilidade, por olhos afinados com a longa vivência da contemplação do que é bom. Essa é uma das razões porque defendo a tese que se deveria dar cultura artística às crianças desde o ensino fundamental. Como as pessoas estão em patamares diferentes há gosto para tudo - e nem se estou falando de capacidade financeira. Assim, vê-se de tudo nas paredes.

O meu dia-a-dia é colorido, pois cada cliente tem preferência por uma cor. Quase sempre, marido e mulher têm preferências por estilos diferentes. Se for para agradar todos da família, fatalmente, o marchand deverá apresentar sempre um leque de opções.

Já presenciei de tudo, até gente chorando de emoção diante de uma pintura que tinha sido motivo de risos irônicos de outros. Como, então, se definir arte de uma forma ortodoxa?

 

Telefones e outras informações - clique aqui

VOLTAR

Outros Artigos:

Ninguém é profeta em sua terra

Releitura, plágio e falsificação

Metais Aveludados

Sem jogo de cintura...

Por que os honorários periciais são considerados elevados?

A filosofia das minhas fases periciais

Como consolidar sua carreira no mercado de arte.

Como se pode perceber que uma pintura é falsa?

Em síntese, o que a legislação autoral visa proteger.

Por que as obras de arte estrangeiras antigas são tidas como atribuídas?

O tempo de maturação de um laudo pericial

Arte contemporânea: afinal, o que é isso?

O mercado de arte em tempos de conflito

Primeiros passos no mercado de arte

Aos artistas plásticos iniciantes

Curso para Marchands

Onde posso registrar uma obra artística de minha autoria?

E o dia do Artista Plástico?

O que fazer para evitar falsificações

Investir em arte - quanto, quando e como

O que é uma telenovela?

O mural ‘Guerra e Paz’ está de volta.

Por que sou contra o 'Direito de Sequência'

Perícia judicial sobre obras de arte

Como vai o Mercado de Arte?

O que Ú prešo de mercado ?

Como revitalizar o mercado?

A liquidez das obras de arte

O mercado de arte realmente existe no Brasil?

O perfeito relacionamento com o mercado

Reflexões sobre as tabelas dos artistas

Curso para formação de marchands

Consolidando o mercado de arte

O que posso fazer pelo mercado de arte?

E o mercado de arte ga˙cho?

Marchand - uma definição simples e objetiva

Convivendo com os leilões de arte

Se todos gostassem do amarelo

Um leilão de arte em Fortaleza

Pode-se realmente investir no mercado de arte?

Preconceito nas artes plásticas

Que obras de arte devo comprar? De que artistas plásticos?

Um programa Legal

No Ar, a Rádio Cotonete

Pré-requisitos para a Profissão de Marchand

O que é consultoria de mercado de arte?

A mediação e arbitragem no mercado de arte

Em quem devo investir?