Acompanhando o Mercado

Marchand precisa de escola ?

                                                       João Carlos Lopes dos Santos 

Curso para formação de marchands

Outro dia, recebi um e-mail com o seguinte teor: Entrei no seu website e naveguei nos seus escritos. Com o direito que me cabe de discordar, me parece absurda a sua ideia de uma "escola para marchands". Bons ou maus, eles o são por sua sensibilidade. E sensibilidade não se ensina.

 Apreciei a intervenção. Acho que todas as pessoas deveriam interagir em meus websites, mormente para discordar do que eu digo. Gostaria que todos fossem francos assim.

Bem intencionada, a maioria dos que interagem formula elogios, agradecimentos e discursos laudatórios, que me levam a creditá-los apenas como simpáticos registros. Por isso é que dou muito mais importância às críticas mais amargas.

 Há quem se ofenda com críticas. No meu caso, elas têm efeito contrário, gosto delas porque me levam à reflexão. Críticas acres - e a em questão não foi - nunca me abatem, até porque só respondo à minha consciência.

A verdade de cada um

No que tange à futura «Escola de Marchands» - usando as palavras do autor do feedback -, não concordo com os argumentos apresentados e fico com a integridade dos meus textos, nos quais abordo o assunto com insistência.

Desde que lancei o Manual do Mercado de Arte, tenho sido instado por diversos marchands novos de todo o pais a ministrar um curso de formação de profissionais do mercado de arte. Aqueles que me perguntaram pelo curso só não deram número para formar uma turma porque são de diferentes cidades espalhadas pelo país.

Sensibilidade é só o começo

Obviamente que, para o bom exercício da profissão de marchand, é necessário se ter sensibilidade, diria também que é o requesito fundamental. Contudo, sensibilidade apenas será insuficiente. O marchand precisa ter ainda outros pré-requisitos para abraçar com sucesso a carreira: vocação, vivência no mercado de arte, conhecimento sobre arte, cultura eclética, bom relacionamento com o mercado de uma forma geral, bom relacionamento social, relativa capacidade financeira e conhecimentos de propaganda e marketing.

Parece simples, mas não é

Atualmente, para a prática da atividade, não há exigências legais específicas ou de formação profissional. Para se tornar ou se arvorar em marchand, basta abrir uma galeria de arte ou - se conseguir - sair comprando e vendendo obras de arte.

Ser marchand, evidentemente, não é só isso. Há outras atribuições além de comprar e vender. O marchand deve ser um agente, um promotor do mercado, na acepção mais ampla da palavra, e, principalmente, tem que estar preparado para o mister.

Embora não haja exigência formal, sem alguns dos pré-requisitos já mencionados, acho muito improvável que a empreitada venha a ser coroada de êxito.

Aplainando o caminho

Trata-se de uma profissão atípica, uma atividade mista, que envolve comércio e prestação de serviço, para a qual, infelizmente, ainda hoje não se oferece qualquer tipo de formação acadêmica específica, desconhecendo-se qualquer notícia sobre cursos intensivos ou algo parecido.

O que se encontra são cursos de história da arte – normalmente dirigidos aos interessados em artes plásticas de uma forma geral - que muito ajudam, mas que não são específicos para formação de marchands.

A profissão de marchand também não tem qualquer tipo de regulamentação profissional, tais como sindicato, conselho ou entidades afins, que congregue os profissionais do ramo.

Conhecimento técnico é valioso

Há marchands oriundos de vários segmentos profissionais, com formações as mais variadas: engenheiros, médicos, advogados, jornalistas e militares reformados, entre outros. Uma parte deles divide o tempo entre as duas atividades, a outra abandonou de vez a anterior, por força de aposentadoria ou, como no meu caso, por opção.

E é por isso que, com o meu projeto, objetivo dar um apoio específico àqueles que têm vocação. Não se trata de entregar um mero diploma de marchand, mas sim dar ao interessado um conhecimento técnico sólido.

Estudo, cultura e formação profissional nunca atrapalham, só podem acrescentar. Isso é axiomático.

Valores intrínsecos dão o respaldo

 É claro que, em tudo isso que foi dito aqui, estão implícitos os valores pessoais básicos que todos os profissionais devem ter. Falo de honestidade, ética, transparência e caráter, ainda mais pelo fato de se tratar de uma profissão atípica, não regulamentada, sem um órgão direto que a fiscalize.

Tenho certeza de que um dia o ‘Curso para Marchands’ será realidade. Só depende de um reitor inteligente com vocação para mecenas que dirija uma das universidades deste país.

 Mecenas, porque o lucro não será imediato, inteligente, porque o Século XXI, decerto, será das artes e da cultura, até porque os incontáveis artistas plásticos em atividade no país necessitam urgentemente de marchands.

Telefones e outras informações - clique aqui

VOLTAR

Outros Artigos:

Ninguém é profeta em sua terra

Releitura, plágio e falsificação

Metais Aveludados

Sem jogo de cintura...

Por que os honorários periciais são considerados elevados?

A filosofia das minhas fases periciais

Como consolidar sua carreira no mercado de arte.

Como se pode perceber que uma pintura é falsa?

Em síntese, o que a legislação autoral visa proteger.

Por que as obras de arte estrangeiras antigas são tidas como atribuídas?

O tempo de maturação de um laudo pericial

Arte contemporânea: afinal, o que é isso?

O mercado de arte em tempos de conflito

Primeiros passos no mercado de arte

Aos artistas plásticos iniciantes

Curso para Marchands

Onde posso registrar uma obra artística de minha autoria?

E o dia do Artista Plástico?

O que fazer para evitar falsificações

Investir em arte - quanto, quando e como

O que é uma telenovela?

O mural ‘Guerra e Paz’ está de volta.

Por que sou contra o 'Direito de Sequência'

Perícia judicial sobre obras de arte

Como vai o Mercado de Arte?

O que Ú prešo de mercado ?

Como revitalizar o mercado?

A liquidez das obras de arte

O mercado de arte realmente existe no Brasil?

O perfeito relacionamento com o mercado

Reflexões sobre as tabelas dos artistas

Curso para formação de marchands

Consolidando o mercado de arte

O que posso fazer pelo mercado de arte?

E o mercado de arte ga˙cho?

Marchand - uma definição simples e objetiva

Convivendo com os leilões de arte

Se todos gostassem do amarelo

Um leilão de arte em Fortaleza

Pode-se realmente investir no mercado de arte?

Preconceito nas artes plásticas

Que obras de arte devo comprar? De que artistas plásticos?

Um programa Legal

No Ar, a Rádio Cotonete

Pré-requisitos para a Profissão de Marchand

O que é consultoria de mercado de arte?

A mediação e arbitragem no mercado de arte

Em quem devo investir?