Apresentação

João Carlos Lopes dos Santos

Crédito da foto:
Lopes dos Santos

João Carlos Lopes dos Santos, domiciliado na cidade do Rio de Janeiro, tem formação jurídica com especialização em Direito Autoral e vem atuando, já há alguns anos, apenas como perito judicial e consultor nas áreas do mercado arte, autoral e de entretenimento.

Em 1982, começou a frequentar efetivamente o mercado de arte. Em 1986, encerrou as atividades advocatícias e passou a dedicar-se exclusivamente à profissão de marchand. Lançou e orientou vários artistas, organizou exposições de artistas plásticos e leilões de arte. Com isso, adquiriu formação empírica e consuetudinária na área do mercado de arte e objetos correlacionados advinda de uma experiência, diária e ininterrupta, em contato com os costumes do mercado de arte, mormente, nos leilões que apregoam obras de arte e demais objetos que guarnecem residências, entre outros objetos raros e de coleção. Até hoje, não há qualquer tipo de formação profissional acadêmica disponibilizada nesse campo, sendo o aprendizado calcado na prática, nos costumes e na literatura sobre artes plásticas, antiguidades e objetos correlacionados, mas que nada falam dos seus mercados.

Em 1990, iniciou as suas atividades de consultor em mercado de arte orientando artistas plásticos, galeristas e outros profissionais do interior do país sobre o mercado de arte, assim como colecionadores na formação e acompanhamento de coleções, além de proferir palestras sobre mercado de arte. Representou no Rio de Janeiro, pessoal e tecnicamente, o dicionário-catálogo Artes Plásticas Brasil de Maria Alice e Júlio Louzada, editado pela Júlio Louzada Publicações/SP, de 1985 até 2002, quando passou a ser veiculado pela Internet. A partir de 2003, até 2010, participou como colaborador técnico.

Esses ensinamentos lhe deram, inclusive, a oportunidade, nos anos 1980/90, a convite e em parceria, de organizar leilões mensais em três casas leiloeiras de arte e objetos correlacionados do Rio de Janeiro, hoje desativadas. Tudo isso somado deu ensejo à elaboração do Manual do Mercado de Arte, lançado em 1999, hoje com edição esgotada à espera de patrocínio empresarial – sem qualquer benefício legal – para reedição atualizada. Sem esse aprendizado, longo e contínuo, com certeza, seria custoso dar respostas firmes a certas situações intrincadas, com que se depara em perícias judiciais nessa área.

A partir de 2009, parou definitivamente de comercializar obras de arte e objetos correlacionados. Passou, então, a se dedicar integralmente à prestação de serviços de consultoria nas áreas de mercado de arte, autoral, de entretenimento e em perícias atípicas, eis que já vinha atuando como perito judicial nessas áreas. Está filiado à Associação dos Peritos Judiciais do Estado do Rio de Janeiro – APJERJ –, constando no sistema de informática do TJERJ sob o número 821, onde está cadastrado no Serviço de Perícias Judiciais (SEJUD) no rol dos peritos nomeados diretamente pelos magistrados.

Por ter formação jurídica com especialização em Direito Privado, além das nomeações sobre obras de arte, os magistrados passaram também a nomeá-lo para perícias que digam respeito ao mercado autoral e de entretenimento. Para saberem mais a respeito da sua trajetória e filosofia de trabalho, acessem os links, abaixo:

www.consultarte.com/scripts/pericias.asp
www.consultarte.com/scripts/acompanhando/72.asp


VEJA MAIS SOBRE O MANUAL


João Carlos Lopes dos Santos
Consultor de mercado de arte, autoral e de entretenimento.

Perito judicial para assuntos de mercado de arte, autoral, de entretenimento e perícias atípicas
Telefones: 55 (21) 3325-1500 e 55 (21) 999-846-846

Atendimento das 10 às 20 horas

www.consultarte.com

 

VOLTAR